Livro que li: Harry Potter e as Relíquias da Morte

Harry Potter e as Relíquias da Morte

Sobre o livro: Harry Potter está prestes a fazer 17 anos, mas, ao contrário das outras vezes, não irá para Hogwarts após seu aniversário. Agora, escoltado por uma verdadeira brigada de bruxos, ele precisa fugir, antes que Voldemort o encontre. Esse ingresso brusco na vida adulta marca o início da aventura do jovem bruxo no último livro da série, Harry Potter e as Relíquias da Morte

Em Harry Potter e as Relíquias da Morte, o encontro inevitável com Lord Voldemort não pode mais ser adiado. Harry, no entanto, precisa ganhar tempo para encontrar as Horcruxes que ainda estão faltando. E, pelo caminho, descobrir o que são afinal as Relíquias da Morte e como ele pode usá-las contra o Lorde das Trevas. Seguindo as poucas pistas deixadas por Dumbledore, Harry conta apenas com a ajuda dos leais amigos Rony e Hermione.
Juntos, eles percorrem lugares nunca visitados, descobrem histórias nebulosas sobre pessoas queridas e acabam por desvendar mistérios que os incomodavam há muito tempo. Enquanto Harry, Rony e Hermione vagam por diferentes lugares em busca de pistas, J. K. Rowling vai revelando aspectos até então desconhecidos sobre os principais personagens.
Em sua última e derradeira aventura, Harry não é exposto apenas a batalhas. Ele precisa superar traições, surpresas e, mais do que nunca, aprender a lidar com os próprios sentimentos. Como em todos os livros da série, o amor e a amizade são elementos-chave para a trama. Em Harry Potter e as Relíquias da Morte, J. K. Rowling leva o leitor por uma trilha de suspense, com sustos ininterruptos até a última página, quando entrega, por completo, toda a verdade e conclui os passos de herói de Harry Potter na maior saga bruxa de todos os tempos.

♦♦♦

Todos o livros da série não parava de acontecer coisas, e nas Relíquias da Morte isso se agravou, aconteceu muitassss coisas, até mesmo nas horas que não tinha Horcruxes para destruir, cobras para enfrentar… As horas na cabana aumentou ainda mais a amizade entre Harry, Rony e Hermione. A partida de Rony eu já imaginava que aconteceria, mas os presente de Dumbledore me surpreendeu, cada coisa especial para cada pessoa e a sua personalidade. O que mais marcou esse livro para mim foi a morte de Dobby, chorei muito ele ajudou tanto a Harry… E quando Harry gira a pedra e seus pais reaparecem (com Sirius e Lupin) e eles vão junto enfrentar a morte de Harry e a mãe dele fala para ele ficar junto dela…

A batalha, bem foi tudo que esperava ser a Ordem da Fênix e a Armada de Dumbledore, não tinha para nenhum comessal da morte… E as mortes, fiquei triste também com a morte de Lupin e Tonks. Mas poxa foram tantas mortes! J.K Rowling foi muito má!!!E duelo final, adorei o Harry chamando Voldemort de Tom Rildlle.

Mas fiquei meio assim sei lá decepcionada com o final, queria um pouco mais de romance, mas já estava ciente de que não teria tanto romance assim, saber mais o que aconteceu com as outras pessoas depois de tudo, mas mesmo assim adorei!.

Beijos,

Haila.

Livro que li: Harry Potter e o Enigma do Príncipe

Harry Potter e o Enigma do Príncipe.

Sobre o livro: Harry Potter e o Enigma do Príncipe traz a história do sexto ano de Harry Potter na escola de magia de Hogwarts. Em meio à batalha entre o bem e o mal, o poder de Voldemort e seus seguidores está aumentando dia após dia e a luta contra Voldemort não está indo bem. Ron procura por nomes familiares nas páginas do obituário do Profeta Diário. A Ordem da Fênix já sofreu algumas perdas. Os gêmeos Weasley ampliam seus negócios. Adolescentes lutam e se apaixonam. As aulas não têm sido fáceis, embora Harry receba ajuda do misterioso príncipe. Em Hogwarts, Harry procurará pela verdadeira e completa história do menino que se tornou Lord Voldemort – e assim, descobrirá o que pode ser sua única vulnerabilidade.

♦♦♦

Para mim o Enigma do Príncipe é o livro mais importante para a história, pois é onde desvendamos o segredo de Você-Sabe-Quem. E onde o Harry tomo consciência do que vem pela frente. Fiquei muito triste com a morte de Dumbledore, mas também achei necessária, pois se ele era o bruxo que poderia derrotar o Lord das Trevas (ou se pensava isso, pois com as horcruxes ele só conseguiria derrotar, com todas elas destruídas) as pessoas esperariam que ele derrotasse Voldemort e não o Harry. também gostei que o Harry encontrou o seu amor, e estava bem ali pertinho desde o ínicio.

Beijos,

Haila.

 

Livro que li: Harry Potter e a Ordem da Fênix

Sobre o livro: Anunciado por sua própria autora, a escocesa J. K. Rowling, como o livro que inaugura a fase dark do personagem, Harry Potter e a Ordem da Fênix é o quinto volume da saga do jovem bruxo.O quinto volume da série Harry Potter traz a mais longa das aventuras do aprendiz de feiticeiro: tem cerca de 255 mil palavras, pesa 800 gramas e tem tudo para surpreender os leitores. J. K. Rowling chegou a revelar que chorou ao escrever a morte de um dos personagens mais ligados a Harry Potter e a Ordem da Fênix, cujo título faz menção a uma sociedade secreta envolvendo parte dos professores da Escola de Magia. No livro, Harry não é mais um garoto. Aos 15 anos, continua sofrendo a rejeição dos Dursdley, sua estranhíssima família no mundo dos “trouxas”, ou seja, todos os que não são bruxos. Também continua contando com Rony Weasley e Hermione Granger, seus melhores amigos em Hogwarts, para levar adiante suas investigações e aventuras. Mas o bruxinho começa a sentir e descobrir coisas novas, como o primeiro amor e a sexualidade. Nos volumes anteriores, J. K. Rowling mostrou como Harry foi transformado em celebridade no mundo da magia por ter derrotado, ainda bebê, Voldemort, o todo-poderoso bruxo das trevas que assassinou seus pais. Neste quinto livro da saga, o protagonista, numa crise típica da adolescência, tem ataques de mau humor com a perseguição da imprensa, que o segue por todos os lugares e chega a inventar declarações que nunca deu. Harry vai enfrentar as investidas de Voldemort sem a proteção de Dumbledore, já que o diretor de Hogwarts é afastado da escola. E vai ser sem a ajuda de seu protetor que o jovem herói enfrentará descobertas sobre a personalidade controversa de seu pai, Tiago Potter, e a já anunciada morte de alguém muito próximo. O desaparecimento de um dos personagens centrais da trama é um dos trunfos de A Ordem da Fênix que, com isto, transforma-se no livro mais dramático da série até agora. Não foi por acaso que J. K. Rowling chegou às lágrimas escrevendo.

♦♦♦

Desde ontem eu estou doente, mas como eu já estava no final do livro, não poderia deixar para depois. Mas em conseqüência disso a noite eu só sonhei com Harry Potter e delirava sobre a morte de Sirius. Pode até parecer loucura rsrs, mas eu estava com febre e já tem alguns dias que estou dentro do mundo de Harry Potter. E não duvidava que poderia delirar mesmo não estando doente, então imagine eu com febre. Dormir super mal a noite. Mas hoje eu terminei de ler o livro.

Esse livro é um pouco mais cansativo, mas mesmo assim não deixa de ser bom, e prende a atenção. E que livro, como me senti revoltada por tudo que aconteceu, e a morte de Sirius! Chorei, e acho que vou chorar um pouco mais no livro o Enigma do Príncipe. E já vou começar a ler.

O final já começou a dá um gostinho do que vai acontecer no futuro, por causa da profecia.

E me desculpe ainda não tô bem então vou parar por aqui e ir deitar.

Beijos,

Haila.

Livro que li: Harry Potter e o Cálice de Fogo

Sobre o livro: Verão, Harry Potter, sente sua cicatriz arder durante um sonho bastante real com Lord Voldemort, o qual não consegue esquecer; três dias depois, já em companhia da família Weasley, com quem foi passar o restante das férias, na final da Copa Mundial de Quadribol, os Comensais da Morte, seguidores de Você-Sabe-Quem, reaparecem e alguém conjura a Marca Negra – o sinal de Lord Voldemort – projetando-a no céu pela primeira vez em 13 anos, causando pânico na comunidade mágica. Será que o terrível bruxo está voltando? Tudo indica que sim…

O ano letivo já começa agitado. Harry volta para a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts para cursar a quarta série. Acontecimentos inesperados alvoroçam os ânimos dos estudantes. Para surpresa de todos não haverá a tradicional Copa Anual de Quadribol entre Casas. Será substituída pelo Torneio Tribuxo, uma competição amistosa entre as três maiores escolas européias de bruxaria – Hogwarts, Beauxbatons e Durmstrang – que não se realizava havia um século. A competição é dividida em tarefas, cuja finalidade é testar a coragem, o poder de dedução, a perícia em magia e a capacidade de enfrentar o perigo dos campeões. Liderados pelo professor Dumbledore, os alunos de Hogwarts terão de demonstrar todas as habilidade mágicas e não-mágicas que vêm adquirindo ao longo de suas vidas.
Apesar de alunos menores de 17 anos não poderem se inscrever no Torneio, inexplicavelmente Harry é escolhido pelo Cálice de Fogo, um grande copo de madeira toscamente talhado cheio até a borda com chamas branco-azuladas, para competir como um dos campeões de Hogwarts. Tendo a seu lado os fiéis amigos Rony Weasley, Hermione Granger e agora também o seu padrinho, o bruxo Sirius Black, que fugiu de Azkaban no ano anterior, o menino feiticeiro tentará escapar mais uma vez das armadilhas de Lord Voldemort.
Além de todos os desafios, há feitiços a serem aprendidos, poções a serem preparadas e aulas de Adivinhação, entre outras, a serem assistidas, Harry terá que lidar ainda com os problemas comuns da adolescência: amor, amizade, aceitação e rejeição.
Harry Potter é o tipo de livro que fascina, encanta, surpreende e prende a atenção até o último segundo. Uma série recomendada para todas as idades.

♦♦♦

Que livro emocionante! Mergulhei totalmente nessa série, a unica coisa (na verdade pessoa) que me faz tirar os olhos dos livros é meu filho. Pois, o mundo que J. K. Rowling criou… bem não tenho palavras para dizer, senti cada emoção dos personagens. E no final chorei, e sim senti muita raiva! Como alguém pode duvidar do Harry!?!?!

Tinha tempo que não lia um livro tão grande, mas  mesmo assim li com gosto, com muito gosto, se o filme foi bom, o livro nem se fala, é muito melhor (lógico) teve detalhes no livro que quando comparei com o filme fez falta no filme. é incrivel a amizade de Harry e Rony, quando fizeram as pazes voltaram a agir como se não tivesse ficado de cara virada um para o outro, o que raramente vemos no mundo dos trouxas rsrs.

Tô ficando meio triste, pois a primeira parte do último filme tá quase estreiando… e isso significa que vai acabar… e eu já  começei ler o quinto livro…. e já estou sentido uma pré-depressão de que vai acabar rsrs.

Beijos,

Haila.

Livro que li: Harry Potter e o Prisioneiro de Askaban.

Sobre o livro: Mais uma vez suas férias na rua dos Alfeneiros, 4, foi triste e solitária. Tio Válter Dursley estava especialmente irritado com ele, porque seu amigo Rony Weasley tinha lhe telefonado. E ele não aceitava qualquer ligação de Harry com o mundo dos mágicos dentro de sua casa. A situação piorou ainda mais com a chegada de tia Guida, irmã de Válter. Harry já estava acostumado a ser humilhado pelos Dursley, mas quando tia Guida passou a ofender os pais de Harry, mortos pelo bruxo Voldemort, ele não agüentou e transformou-a num imenso balão. Irritado, fugiu da casa dos tios, indo se abrigar no Beco Diagonal.
Lá ele reencontra Rony e Hermione, seus melhores amigos em Hogwarts e, para sua surpresa, é procurado pelo próprio Ministro da Magia. Sem que Harry saiba, o ministro está preocupado com o garoto, pois fugiu da prisão de Azkaban o perigoso bruxo Sirius Black, que teria assassinado treze pessoas com um único feitiço e traído os pais de Harry, entregando-os a Voldemort. Sob forte escolta, o garoto é levado para Hogwarts.
Na escola as dificuldades são as de sempre: Severo Snape, o professor de Poções, o trata cada vez pior, enquanto ele tem de se esforçar nos treinos de quadribol, e levar Grifinória à vitória do campeonato. Para piorar a situação, os terríveis guardas de Azkaban, conhecidos por dementadores, estão de guarda nos portões da escola, caso Sirius Black tente algo contra Harry. Por fim, Harry tem de enfrentar seu inimigo para salvar Rony e obrigado a escolher entre matar ou não aquele que traiu seus pais.
Com muita ação, humor e magia, Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban traz de volta o gigante atrapalhado Rúbeo Hagrid, o sábio diretor Alvo Dumbledore, a exigente professora de transformação Minerva MacGonagall e o novo mestre Lupin, que guarda grandes surpresas para Harry.

♦♦♦

Cada vez mais impressionada com a história, que escritora maravilhosa a J. K. Rowling é!

Me arrependi um pouco de ver o filme antes, por ser tão fiel, eu sabia o que aconteceria, mas foi bom assistir antes, pois vi com tanta nitidez o que estava lendo que nem acreditei. Comparando esse livros com o filme ou vice e versa, foi  o que teve uma mudança mais séria, mas nada que atrapalhasse a história conforme eu lia… ou se eu assisti o filme de novo também não vou ficar falando “puxa tá tão diferente” rsrs.

Harry é incrível! E nesse livro tenho que admiti que quase chorei no final. Mas como algumas pessoas que já leu o livro falou para guardar as lágrimas para o sexto livro, vamos ver se aguento

– Não é, não – respondeu Harry alegremente – É uma carta do meu padrinho.

– Padrinho? – engrolou o tio Válter. – Você não tem padrinho!

– Tenho , sim – respondeu Harry animado. – Era o melhor amigo da minha mãe e do meu pai. E é um assassino condenado, mas fugiu da prisão dos bruxos e está foragido. Mas ele gosta de manter contato comigo… saber da minhas notícias… verificar se estou feliz…

Beijos,

Haila.

Filmes que vi: Harry Potter e……

♦ A Pedra Filosofal

♦ A Câmara secreta

♦ O Prisioneiro de Askaban

♦ O Cálice de Fogo

♦ A Ordem da Fênix

♦ O Enigma do Príncipe (que não tá na foto, mais eu vi rs)

Semana passada assisti todos os filmes que já foram lançados… Eu sonhava com Harry… Só pensava nos filmes… Acho que até falava dormindo sobre o filme rsrs.

Bem até agora eu só li os dois primeiros livros e estou quase acabando o terceiro. Mas o que posso dizer é… SÃO OS FILMES MAIS FIÉIS AOS LIVROS QUE JÁ VI!!!! Sério, é muito fiel, as falas são praticamente iguais as dos livros, ou iguais mesmo! E algumas mudanças que teve, não atrapalhou em nada os filmes. Pela primeira vez eu não assisti um filme e falei “poxa porque eles mudaram isso?” Mas falava a toda hora… “Nossa tá igualzinho aos livros!”… O que na verdade foi um baita spoiler para mim ver os filmes antes de ler os livros, mas tudo bem, fiquei ainda mais ansiosa para ler os livros.

Tenho que elogiar muito o Steve Kloves que é o roteirista (por deixa as falas iguais as do livro)… O David Heyman e o Dvid Borron que são os produtores, David Yates que é o diretor… e lógico a J. K. Rowling que escreveu esta história maravilhosamente perfeita!!!

Ahhh e é incrível ver eles crescendo, muito legal mesmo, ver as mudanças físicas… Mas tem uma coisa que me deixa triste, é saber o quão é difícil encontrar amigos realmente fiéis hoje em dia, raramente encontramos amigos “iguais” a eles.

Ps. E eu avisei que seria uma overdose de Harry por aqui!

Beijos,

Haila.